Macroplan na mídia

Amazonas é o penúltimo em ranking sobre a malha da Infraestrutura dos Estados

Manaus – O Amazonas é o penúltimo Estado no ranking dos que oferecem a melhor malha de infraestrutura do País, segundo o estudo da consultoria Macroplan ‘Desafios dos Estados’, divulgado, ontem, pela revista Exame, em seu site exame.abril.com.br. São Paulo lidera a primeira posição segundo o estudo, que revela um salto no setor na última década e constata que o Brasil ainda está longe de reverter anos de atraso em infraestrutura.

A nota do Amazonas no ranking da consultoria subiu de 0,258,   para 0,462, ao longo de dez anos, mas não para tirar o Estado do penúltimo lugar. O Piauí, que em 2004 estava em último lugar, ultrapassou o Amazonas ao ganhar cinco posições, e superou até o Pará. Em 2015, o Amazonas ganhou apenas do Amapá.

O levantamento mostra que todos os cinco primeiros do ranking são Estados do Sudeste e Sul, à exceção do Distrito Federal.

Avanço

Os números da Macroplan revelam um salto no setor na última década. Em 2004, a situação era crítica em 18 Estados, que marcavam uma taxa menor ou igual a 0,548, considerada crítica pelo estudo. Em 2014, apenas cinco estavam nessa situação. Os avanços estaduais nos últimos dez anos, contudo, não foram suficientes para tirar o Brasil do quadro de atraso no setor. Segundo cálculo da consultoria InterB para o anuário Exame de infraestrutura, o País precisaria investir R$ 340 bilhões  por 20 anos seguidos para chegar a um patamar de infraestrutura semelhante ao de países como Portugal.

Para chegar ao ranking, a Macroplan levou em conta o desempenho dos Estados em seis variáveis: proporção de rodovias pavimentadas, qualidade das rodovias, acesso à internet, domicílios com pelo menos um telefone fixo/celular, número de interrupções de fornecimento de energia elétrica por ano e horas por ano que os usuários passam sem acesso à energia elétrica.

O Distrito Federal é a Unidade da Federação com mais pessoas com acesso à internet (76% acessaram a web nos últimos três meses) e posse de telefone fixo ou celular (98,9% dos domicílios têm pelo menos um aparelho do tipo). No extremo oposto, está o Maranhão, onde apenas 31.8% dos moradores afirmam que utilizaram a internet nos últimos três meses e 77,7% dos domicílios possuem celular ou telefone fixo.

Energia elétrica

São Paulo é o Estado que teve apenas quatro interrupções do fornecimento de energia elétrica em 2014 que deixaram os consumidores oito horas sem luz. No Amapá, por sua vez, foram 58 interrupções e o número de interrupções foi de 58 e 70 horas anuais sem energia.

 

Adicionar comentárioO seu e-mail não será publicado