novembro 30, 2018

Daily Archives
Gestão Municipal

Análise da gestão por grupo de cidades semelhantes permite que iniciativas de algumas administrações sejam referência para municípios do mesmo porte

Da EXAME.COM , por Ana Paula Mahcado
As melhores cidades do país em 8 grupos
A Macroplan fez um estudo agrupando cidades semelhantes em grupos e Maringá foi a grande vencedora, com performance mais regular nos itens analisados

Maringá, no Paraná, ficou em primeiro lugar em um ranking de gestão municipal desenvolvido pela consultoria Macroplan.
Foram avaliados os serviços essenciais prestados nas 100 maiores cidades brasileiras, aquelas com mais de 273 mil habitantes.
Os 15 indicadores vêm de quatro áreas – saúde, educação, segurança e saneamento & sustentabilidade – e geram um indicador sintético: o IDGM – Índice Desafios da Gestão Municipal – cuja variação é de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, melhor o desempenho do município.
Por final, a consultoria agrupou as cidades em oito subgrupos (clusters) que extrapolam limitações geográficas e guardam características comuns, como a disponibilidade de receita per capita, densidade populacional e desigualdade de renda.
“Esse recorte é importante porque aproxima as cidades e faz com que iniciativas de algumas administrações sejam referência para municípios do mesmo porte”, disse Glaucio Neves, diretor da Macroplan e coordenador do estudo.
Para ele, as análises por cluster permitem às cidades se espelhar nos melhores exemplos. Além disso, as comparações entre os diferentes municípios ficam mais equilibradas.
“É uma forma de ganhar tempo e poupar recursos. Não precisa começar do zero. Além disso, o gestor público tem como observar quem é o seu benchmark”, ressaltou.
O ranking mostra que Maringá se destaca em inovação do Brasil. No ano passado, a prefeitura da cidade lançou um edital para atrair novas startups ao município.
A cidade quer firmar parceria com essas empresas para o desenvolvimento de soluções para as áreas do meio ambiente, assistência social, segurança pública, educação, inovação e desenvolvimento econômico.
Segundo a prefeitura, na área da Educação, o desafio é apresentar soluções para agilizar o atendimento, criar um sistema de atendimento não presencial, enviar informações e orientações aos cidadãos via eletrônica e esclarecer dúvidas.
Das 10 cidades mais bem avaliadas na pesquisa, oito são municípios do interior de São Paulo, destaca Neves. Segundo ele, os indicadores que têm mais peso na composição do índice é o de Educação.
“No grupo em que Maringá está inserida, as cidades de Piracicaba, Jundiaí e Joinvile estão melhor posicionadas nesse tema, mas como Maringá é mais regular em todos os quesitos, está em primeiro lugar”, explicou Neves.
Veja as 3 cidades no topo de cada cluster:
Cluster A (22 cidades)
1. Maringá (PR)
2. Piracicaba (SP)
3. São José do Rio Preto (SP)

Cluster B (13 cidades)
1. Sumaré (SP)
2. Ribeirão das Neves (MG)
3. Itaquaquecetuba (SP)

Cluster C (20 cidades)
1. Limeira (SP)
2. Franca (SP)
3. Cascavel (PR)

Cluster D (7 cidades)
1. Mauá (SP)
2. Taboão da Serra (SP)
3. Diadema (SP)

Cluster E (9 cidades)
1. Campinas (SP)
2. Santos (SP)
3. Curitiba (PR)

Cluster F (15 cidades)
1. Montes Claros (MG)
2. Campina Grande (PB)
3. Boa Vista (RR)

Cluster G (12 cidades)
1. Goiânia (GO)
2. Vila Velha (ES)
3. Fortaleza (CE)

Cluster H (2 cidades)
1. São Paulo (SP)
2. Rio de Janeiro (RJ)