Gestão municipal: inovação é o caminho para superar desafios

[-] Texto [+]
10/02/2017 | Macroplan
O cenário que se apresenta aos novos prefeitos brasileiros é desafiador. Associado ao baixo crescimento e elevado desemprego vivenciado pelo país nos últimos anos, com impactos diretos sobre as receitas dos municípios, dois outros movimentos ganharam força e pressionam as administrações municipais: o aumento da demanda por serviços públicos e a cobrança por maior qualidade na sua prestação.

Conciliar menos recursos com mais demanda, somada a cobranças crescentes por melhor qualidade é o desafio que se coloca aos novos gestores. "Neste cenário de restrições fazer mais do mesmo não será possível, fazer menos é inaceitável frente às demandas existentes. Resta fazer diferente. Inovar", destaca a economista sênior da Macroplan, Adriana Fontes, responsável pelo estudo Desafios da Gestão Municipal, que analisa o desempenho das 100 maiores cidades do Brasil num período de 10 anos.

De acordo com o estudo, a receita das maiores cidades cresceu em termos reais 15,3% nos últimos cinco anos, porém as despesas aumentaram mais, 18,3%. Apesar de vivenciarem semelhante escassez de recursos financeiros, decorrente da estagnação econômica dos últimos anos, os municípios analisados demonstram diferenças significativas na capacidade de entregar resultados para a população. Algumas cidades mostraram ser possível alcançar elevados padrões de desempenho com custos razoáveis. "O atual cenário de crise do país impõe a gestão mais eficiente dos recursos, a adoção de boas práticas, parcerias com os outros entes da federação, sociedade civil e com o setor privado, além do uso das novas tecnologias e maior transparência", avalia Adriana.
Agenda estratégica para superar desafios

Além do diagnóstico, o estudo Desafios da Gestão Municipal aponta uma agenda estratégica para que os municípios superem desafios imediatos e futuros. Três enfoques são prioritários para a melhoria da gestão municipal: visão de longo prazo, disciplina (fiscal, financeira e de execução) e governança compartilhada e em rede.

Segundo a consultora, é preciso combinar esforços nos três eixos de ação para tomar ações imediatas e endereçar medidas estruturantes. "Tanto para as questões emergenciais quanto para as de longo prazo os gestores municipais precisam lidar com passivo acumulado, ou seja, coisas que já deveriam ter sido feitas, e desafios dos novos tempos, as demandas alinhadas com novas tendências", avalia a consultora.

Embora o estudo Desafios da Gestão Municipal aponte trajetórias bem sucedidas que podem evidenciar boas práticas a serem replicadas por outros municípios, a consultora refuta a ideia de uma receita para a solução de problemas. "É tarefa da profissionalização da gestão pública a construção de um projeto de desenvolvimento compartilhado com a sociedade e o uso eficiente dos recursos para a sua realização", afirma, lembrando que em apenas 15 dos 100 municípios pesquisados foram identificados planos estratégicos de longo prazo.

 

Acesse: estudo Desafios da Gestão Municipal