CNI apresenta Mapa Estratégico da Indústria. Baixe o documento

[-] Texto [+]
23/05/2013 | Macroplan
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresentou, em evento realizado em Brasília, o Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 (baixe o estudo clicando no ícone de download, no final desta página). O trabalho, realizado com apoio da Macroplan, buscou identificar fatores chaves e estabelecer metas para promover a competitividade da indústria brasileira, respeitando critérios de sustentabilidade. Participaram do evento empresários, representantes de governos estaduais e do governo federal, de federações e de órgãos que formulam ou operam políticas públicas de apoio a indústria.

A apresentação contou com um vídeo explicativo sobre o Mapa e duas mesas de debate. Na primeira, foram discutidos os fatores que fazem a indústria ser mais competitiva, expondo desafios e oportunidades para o setor. Já o segundo painel apresentou propostas sobre como fazer a agenda da competitividade da indústria avançar. Segundo Rodrigo Souza, consultor da Macroplan e gerente do projeto com a CNI, as conclusões dos debates foram ao encontro do diagnóstico traçado pelo Mapa:

"Ficou claro que o Brasil tem muito a melhorar em vários aspectos e que é importante avançar independentemente de interesses políticos. O Mapa Estratégico da Indústria é o ponto de partida para que este avanço aconteça, mas é preciso fazer com as ações propostas no trabalho aconteçam. Foi apontada, por exemplo, a necessidade de monitorar as ações previstas no Mapa, com indicadores para acompanhar o alcance dos objetivos. Também ficou claro que é necessário regionalizar as ações previstas pelo Mapa, colocando-as nas agendas de parceiros e empresas locais com apoio das Federações Estaduais de Indústria", analisa o consultor.
Desafios e oportunidades em debate: apresentação do Mapa contou com painéis de discussão
O Mapa Estratégico da Indústria é resultado de um trabalho que contou com contribuições de mais de 500 pessoas, entre empresários, executivos, acadêmicos e presidentes de associações nacionais setoriais e federações de indústrias. O trabalho identificou dez fatores chave para a competitividade brasileira: educação, ambiente macro-econômico, eficiência do Estado, inovação e produtividade, relações de trabalho, financiamento, infraestrutura, tributação, desenvolvimento de mercados e segurança jurídica. Para cada um dos fatores chaves, o Mapa aponta uma macrometa, que é o principal resultado a ser alcançado até 2022, e indicadores que mostrarão a evolução do país e da indústria em relação à competitividade e sustentabilidade do setor.

"O lançamento do Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 tem dois significados. O primeiro, e mais importante, é a reiteração do papel da indústria no processo de desenvolvimento do país. A indústria pode ser maior e melhor. O segundo significado é a crença em uma visão de longo prazo. Estamos formulando uma estratégia sobre o que queremos ser e o que precisamos fazer", afirmou Robson Braga, presidente da CNI.

Apesar de o estudo apontar desvantagens da indústria brasileira em termos de competitividade, ele também revela um grande espaço de possibilidade de crescimento se as áreas chaves apontadas forem devidamente trabalhadas. O trabalho também propõe ações transformadoras, capazes de fazer com que o país alcance os objetivos traçados. "A proposta do Mapa Estratégico da Indústria é que o Brasil chegue a 2022, ano em que se comemora o bicentenário da Independência, com uma economia mais competitiva", conclui Rodrigo.

Para baixar o Mapa Estratégico da Indústria na íntegra, clique no ícone de download abaixo.

Saiba mais sobre o Mapa Estratégico da Indústria e os 10 fatores-chave para aumentar a competitividade da indústria