Paraná é o quinto em ranking de condições de vida no país

[-] Texto [+]
02/11/2017 | Gazeta do Povo
O Paraná aparece em quinto lugar, subindo uma posição em dez anos, no Índice de Desafios das Gestões Estaduais (IDGE), estudo desenvolvido pela consultoria Macroplan. O ranking leva em consideração diferentes estudos, a partir de 2004 até 2015, nas áreas de educação, infraestrutura, saúde, segurança, economia e qualidade das instituições.O ponto no qual o Paraná mais avançou foi na eficiência da Justiça estadual. O estado saiu do penúltimo lugar e chegou à oitava posição em dez anos. Também houve avanço considerável na diminuição das mortes no trânsito, entretanto o estado ainda amarga um 17.º lugar entre os estados.Apesar de o estudo ir até 2015, os números recentes de violência no trânsito demonstram que o problema persiste. Em 2016, houve 2,6 mil mortes e 9,3 mil internações na rede pública por causa de acidentes de trânsito no Paraná, gerando um custo com internações de mais de R$ 12,7 milhões.

O estado também melhorou sua taxa de homicídios, que caiu 9,6%, o suficiente para avançar 12 posições. Também avançou na diminuição da pobreza e da desigualdade de renda. A quantidade de paranaenses que vivem com até 25% de um salário mínimo - R$ 197 em 2015 - passou de 25,2% para 8,9%.

Os campeões



À frente do Paraná, no ranking geral, estão São Paulo, Santa Catarina, Distrito Federal e Rio Grande do Sul. Santa Catarina aparece em primeiro lugar em oito indicadores, mas São Paulo acumulou mais pontos em seis.

O estado que mais avançou foi Pernambuco, atropelando 11 posições no ranking geral. Espírito Santo aparece como referência no indicador de transparência na gestão pública, e Amazonas é o estado com maior segurança no trânsito, índices em que o Paraná aparece mal.

Transparência

Apesar de o Paraná ter despencado 11 posições, ficando em 15.º lugar no indicador de transparência da gestão pública, deve-se considerar que o estudo usou o levantamento do site Contas Abertas, que computou o índice de transparência das unidades da federação entre 2004 e 2014. Em maio deste ano, a Controladoria Geral da União (CGU) divulgou a 3ª Escala Brasil Transparente e neste estudo mais recente o Paraná aparece com uma boa nota, atendendo quase todos os critérios.

Além do quesito da transparência institucional, o estado perdeu posições na qualidade das rodovias, no acesso à internet e telefonia fixa e móvel, e no índice de gravidez entre crianças e adolescentes.

Análise

Segundo Adriana Fontes, consultora sênior da Macroplan, a crise política e financeira do país reteve o crescimento em infraestrutura e paralisou, ou piorou, os índices de desenvolvimento econômico e social nos estados.

Para ela, o indicador de transparência no Paraná é um quesito a ser aprimorado, pois 'num cenário de crise, a transparência institucional é uma ferramenta que melhora a gestão dos recursos públicos, que andam escassos para todo os estados'.